segunda-feira, 14 de setembro de 2015

poucas palavras, muito senitr

As vezes faltam palavras para explicar. Mas talvez seja por isso o quanto amo sentir. Te sentir. As vezes em mim, as vezes por aí. E o meu amor é lindo, leve e livre. Porque adoro te ver daí: com o seu amor terno, com sua luz radiante. Ainda não pude pronunciar. Mas não sei se é tão necessário assim. Prefiro sentir. Mesmo que seja longe. Mas de perto, de preferência. Minha cabeça sob seu colo, meu olhar fixo ao teu, minhas mãos em seus cabelos, o seu cheiro aqui, nossos papos sinceros, os seus beijos, o seu toque, quando vem se molhar no meu (a)mar. Não é que me basta, mas meu coração sorri contigo e por ti, e isso já é lindo demais.